domingo, 17 de junho de 2018

Quando há amor...




Quando há amor...
É tão lindo
quando acontece...
O contato
parece sintonia,
alquimia.
Pontos de energia...
Conectados
sentimentos
poderosos de amor...

Como caules
filhos da terra...

Como veias e rios,
afluentes.
Um começo...
E da terra jorrasse
fontes,
e novos nascimentos,
reflorestaram,
refloresceram,
tudo com amor...
É quando há amor,
tudo se recria,
se renova...
Cláudio Domingos Borges

sábado, 16 de junho de 2018

Bons e maus pensamentos



Bons e maus pensamentos
Pensamentos bons,
abrem caminhos
que no levam para a luz,
iluminando os nossos corações.
Enquanto que os pensamentos maus,
são armadilhas,
que abrem as portas das trevas...
Cláudio Domingos Borges

sexta-feira, 15 de junho de 2018

Não esquecemos...



Não esquecemos...
A gente não esquece,
as coisas boas
e saudáveis da vida...
são sementes vivas,
que nascem e crescem,
e ficam alimentando
com alegria e amor,
a nossa mente
e o nosso coração
para sempre...
Cláudio Domingos Borges

quinta-feira, 14 de junho de 2018

Ímpeto...



Ímpeto...
No ímpeto te abracei...
meus sentimentos
falariam por mim...
O meu coração
te diria mais que eu...
Palavras de amor
soaram sem você esperar...
Meus beijos te faziam sentir,
e o meu calor é de puro amor...
No ímpeto me calei para que sentisse
o momento mágico te tocando o coração,
e a fragrância dos meus desejos no ar...
Você respirando o meu cheiro,
aflorando o seu corpo em desejos...
E numa inspiração,
me chamasse da amor...
E assim abrisse de vez
as portas do prazer,
me deixando penetrar,
e saborear o néctar do amor...
E assim te inundar de vez
com toda a plenitude
do amor e da paixão...
Cláudio Domingos Borges

quarta-feira, 13 de junho de 2018

Nossa poesia...




Nossa poesia...
A poesia pode ser: doce alegre, triste...
forte abrangente...ela tudo irradia...
um estado de espírito, uma inspiração,
com ela traz de tudo um pouco,
carinho amor paixão...

A nossa poesia que emociona, conta historias:
de derrotas, de fé, de transformação, de ilusão...
Da água para o vinho... metáforas do amor...
Quando lindas cores se desbotam no tempo,
mostrando quão frágil é o coração...

Poesias lindas que acolhem com abraços,
carinhos, emanando tudo de bom... Relembrando:
saudades momentos vividos de esperanças...
É a poesia que você diz sim e também não,
às vezes estável vulnerável... e quando chora...
é de saudades ou de desilusão...

A poesia que fomenta, da paz, faz bem,
também replica a dissonância, sem entonação...
causando o mal estar, a separação...
Como todo mundo você é humana,
e trás nas entranhas o mistério da evolução...
Como a poesia que tudo dizia,
mas que agora nada diz só diz não...
Cláudio Domingos Borges

segunda-feira, 11 de junho de 2018

Para te encontrar...



Para te encontrar...
Foi preciso aprender
caminhar muito
transpor vários obstáculos

analisar, separar, escolher,
errar, acertar, amar, sofrer,
chegar a varias conclusões,
passar por inúmeras provações;
seguir, voltar até te achar,
merecer o seu amor, ganhar a felicidade,
de te amar viver ao seu lado.


Viver em paz, ver e sentir
o lugar certo, nos braços, no coração
na alma do nosso amor verdadeiro.
Sentir a segurança de ser amado
de não faltar absolutamente nada
para a gente ser feliz.

Foi preciso obter consciência
viver e sofrer a realidade da carne
para ver a realidade da alma;
e os verdadeiros sentidos do amor...

(Cláudio Domingos Borges)